Três tendências relacionadas à transformação digital que continuarão influenciando o mercado em 2018

Por Romulo de Paula, Diretor Comercial da Art IT

O ano de 2017 foi marcado pelo amplo discurso sobre transformação digital. Firmas globais de pesquisas e especialistas alertaram e continuam alertando as empresas de que é necessário abraçar essa transformação cada vez mais, caso contrário, elas serão ultrapassadas por seus concorrentes.

Nesse contexto, é possível observar muitas empresas em busca de soluções, serviços e métodos que as ajudem a diminuir custos, agilizar resultados e trazer inovação, três princípios fundamentais dentro da transformação digital. Olhando para 2017, podemos elencar três principais tendências que ganharam força durante o ano e que irão certamente continuar influenciando o mercado de tecnologia em 2018.

1. Projetos ágeis
A ideia de que as empresas precisam se adaptar rapidamente ao mundo digital pode ser usada para explicar os métodos ágeis: eles buscam revisão e adaptação frequentes na gestão de projetos corporativos. Como uma alternativa à gestão tradicional, esses métodos utilizam práticas que valorizam o trabalho em grupo, a colaboração, e a entrega mais rápida do projeto, sempre com foco nas necessidades do cliente e seus objetivos de negócio. Isso começou a se espalhar pelas empresas especialmente no segundo semestre de 2017, indo além de projetos no departamento de TI para englobar também as áreas de compras, vendas, marketing, entre outras. Certamente continuará ganhando espaço no ano que vem.

2. Aproximação entre grandes empresas e startups
Como consequência desta nova era da transformação digital, as grandes empresas estão buscando soluções para seus negócios além de produtos e serviços formatados. E mais recentemente, essas empresas consolidadas têm olhado para startups para encontrar essas soluções ou mesmo para descobrir projetos inovadores para investimento e fomento da tecnologia. Alguns exemplos são o Cubo Coworking Itaú, que nasceu para resolver o problema do Banco Itaú de ter um fluxo constante de inovação tecnológica, e o Wibo Corworking, criado para descobrir e impulsionar a cultura de startups em Campinas. A tendência de corporações se aproximarem de startups deve continuar pelos próximos anos, uma vez que essas pequenas empresas já nascem com a inovação em seu DNA.

3. Internet das Coisas
É unânime. A Internet das Coisas (IoT) tem evoluído e está sendo fortemente adotada em setores como agronegócios, saúde e cidades inteligentes. Falou-se muito sobre o tema em 2017 e, conforme crescem a conexão à internet e os dispositivos capazes de serem conectados, a IoT ainda será assunto por muitos anos à frente. Com a diminuição dos custos da tecnologia, o Gartner, por exemplo, prevê que a Internet das Coisas estará em 95% dos novos produtos eletrônicos até 2020. O potencial da tecnologia é enorme e ela ainda precisará de tempo para amadurecer.

Estar a par das tendências de mercado é a parte mais fácil do processo de transformação digital. Mas de nada adianta se as empresas não estiverem abertas para a inovação em seus próprios negócios. É seguro afirmar que, atualmente, é imprescindível investir em tecnologias para alavancar os negócios. E para saber quais soluções e serviços são ideais, recomenda-se ter parceiros e fornecedores que também estejam abertos à transformação digital, com conhecimento para criar valor a partir do alinhamento dos objetivos de negócios e da tecnologia – não importa se esses parceiros sejam pequenos ou já consolidados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *